quarta-feira, 15 de outubro de 2008

Dia do Professor

Hoje quem aplica avaliação sou eu!
“Porque o mandamento é lâmpada, e a instrução, luz; e as repreensões da disciplina são o caminho da vida” (Pv. 6.23)
Se não fosse por você... professor/a que dorme tarde, pois ao dar a última aula da noite, ainda realiza leituras e prepara a aula da manhã seguinte....
Se não fosse por você... que dedicou anos de estudo para realizar a difícil tarefa de ensinar as mentes jovens, receber elogios, críticas e ainda assim não desistir da profissão de formar, não pessoas, mas contribuir na formação de uma espécie... o mundo já teria virado um caos.
Ser professor... é ter a certeza de que tudo terá valido a pena, quando o aluno se sente feliz pelo que você lhe ensinou...
Ser professor... é mergulhar no mundo do saber e consumir horas e horas, abrindo mão de outros compromissos, para se dedicar na arte de ensinar... pensando em cada detalhe da aula do dia seguinte, mesmo que seja uma aula que você já lecionou, essa aula será única e original. Os alunos terão reações diferentes e, o seu preparo e dedicação novamente os surpreenderão!
O Imperador D. Pedro II disse: "Se eu não fosse imperador, desejaria ser professor. Não conheço missão maior e mais nobre que a de dirigir as inteligências jovens e preparar os homens do futuro”. Obrigado por estarem me preparando...
Quantas vezes você saiu de casa para dar aula exausto/a? Porém, ao entrar na sala de aula, como se fosse uma magia, o prazer de transmitir conhecimento supera o cansaço numa aventura de ensinar e aprender e, no término da aula, a sensação de dever cumprido!
Ser professor... é cultivar uma planta que merece cuidado, atenção, dedicação e, lá na frente ver essa planta desabrochar numa bela flor exalando seu perfume... é importar-se com o outro numa dimensão cultivadora de educandos/as.
Ser professor apontar caminhos e permitir que o aluno caminhe com seus próprios pés.
Só me resta agradecer pela contribuição em minha formação. Obrigado pela dedicação, zelo e amor que prestam na arte de educar. Aminha nota é dez para os/as professores/as da Faculdade de Teologia!
“A primeira fase do saber, é amar os nossos professores.” Autor: (Erasmo de Rotterdam)
José Geraldo Magalhães Júnior
Continue Reading...

sábado, 4 de outubro de 2008

Cristianismo de 1453 à 2005

LINHA DO TEMPO DE 1453 À 2005


Século XV
1453
Turcos otomanos conquistam Constantinopla, marcando o fim da Idade Média (guerra); Termina a Guerra dos Cem Anos e começa, na Inglaterra, a Guerra das Rosas (guerra)
1456
João Gutenberg produz a primeira bíblia impressa (vulgata)
1467
A Igreja da Boêmia separa-se da Igreja Romana
1469
Fernando de Aragão e Isabel de Castela se casam, começando o processo de unificação da Espanha
1471
O papa Paulo II tem uma controversa morte após ingerir dois melões
1478
O estabelecimento da Inquisição Espanhola
1483
O monge dominicano Tomás de Torquemada, o maior inquisidor da história, é nomeado Grande Inquisidor de Castela
1487
Dois monges dominicanos alemães lançam um manual para inquisidores
1492
Tomada de Granada pelos reis católicos; descoberta da América por Cristóvão Colombo
A Inquisição e a monarquia católica expulsam os judeus da Espanha
1493
Alexandre VI divide o mundo entre Espanha e Portugal
1496
A Igreja Católica expulsa de Portugal todos os judeus
1498
Reformador Girolamo Savanarola é executado
Inquisição em Florença (Itália)
1499
O inquisidor católico Diego Lucero queima 107 judeus em um único dia
1500
1ª missa celebrada no Brasil

Século XVI
1500
Descoberta do Brasil pelos portugueses
1501
O papa Alexandre VI promove grande orgia de sexo no Vaticano
1503
Alexandre VI é morto após ingerir arsênico destinado à outra pessoa
1504
Bartolomeu de Las Casas inicia missão católica no México
1506
Inicio da construção da catedral de São Pedro em Roma
Inquisição Católica mata 3.000 judeus em Portugal
1511
O Elogio da Loucura de Erasmo
1512
Michelangelo completa a cúpula da Capela Sistina
V Concílio de Latrão
1513
Leão X assume papado aos 13 anos de idade
É fundada a 1ª diocese na América, em Dárien, Panamá
1516
O Novo Testamento de Erasmo; a Utopia de Thomas More; a Concordata de Bolonha entre o papa e a França
Início da Inquisição Católica em Cuba
Carlos I (Espanha) é coroado imperador do Sacro Império pelo papa Leão X, vencendo na disputa Francisco I (França)
1517
Martinho Lutero afixa as 95 teses
Começo da Reforma religiosa na Alemanha
Na Alemanha, Igreja Católica vende Indulgências para a construção da Basílica de São Pedro
1520
Os grandes escritos reformadores de Lutero. Excomunhão de Lutero; Dieta de Worms
1521
O papa Leão X excomunga Lutero do catolicismo romano
1522
Lutero traduz e publica o 1º Novo Testamento da Bíblia em alemão
Adriano VI (espanhol) assume papado e torna-se o último papa não italiano até João Paulo II
1523
Zuinglio lidera a Reforma na Suíça
1524
Guerra dos Camponeses na Alemanha
1525
Inicio do movimento anabatista
O Antigo Testamento é dividido em versículos
1526
Igreja Católica persegue judeus na Hungria
1527
Soldados protestantes atacam Roma: 40.000 pessoas morrem na batalha
1528
Na Escócia, líder protestante Hamilton é queimado pela Inquisição
1529
A Dieta de Spira exige a tolerância aos católicos nos Estados luteranos, mas proíbe o culto luterano nos Estados católicos
Príncipes alemães protestam contra medidas católicas que proíbem que cada Estado tenham sua própria religião
1530
Confissão de fé de Augsburgo
A Reforma Luterana chega na Dinamarca
1531
Henrique VIII da Inglaterra é reconhecido como chefe supremo da igreja inglesa. Nasce o Anglicanismo
Guerra entre católicos e protestantes na Suíça. Zwínglio (líder protestante) morre na batalha de Kappel
O Tribunal do Santo Ofício (Inquisição) se estabelece em Portugal
1533
Instituição do bispado de Goa (Índia)
1534
O ato de supremacia de Henrique VIII
Calvino, fugindo da Inquisição, vai da França para a Suíça
Inácio de Loyola cria a Companhia de Jesus (Ordem dos Jesuítas)
Henrique VIII decapita os católicos Thomas More e John Fisher
1536
João Calvino publica as institutas da religião cristã
Oficialmente tem início a Inquisição Católica em Portugal
Calvino publica sua principal obra onde defende a teoria da predestinação
A Reforma protestante chega à Noruega
1540
O papa aprova os jesuítas
1541
Calvino funda a Igreja Calvinista (futura Igreja Presbiteriana)
O missionário católico Francisco Xavier vai para a Índia
1541-60
Calvino torna-se governante absoluto em Genebra, na Suíça, onde inicia perseguição
1543
Parlamento escocês autoriza a leitura e a tradução da Bíblia
Lutero publica a Bíblia completa em alemão
1545
Abertura do Concilio de Trento
1546
Na Escócia, Inquisição queima Wishart. Protestantes vingam-se matando cardeal católico
1547-53
Missas são proibidas em território inglês
1549
Cranner produz o livro de oração comum
O missionário católico Francisco Xavier vai para o Japão
1550
O papa Júlio III manda decapitar Arasão, bispo da Islândia
1551
Toda a Bíblia é dividida em versículos
1553
A rainha Maria Tudor restaura o catolicismo como religião oficial da Inglaterra
O padre José de Anchieta chega ao Brasil
3 bispos convocados pelo papa Júlio III, após investigação, concluem que o catolicismo está cheio de doutrinas anti-bíblicas
1555
É impressa a 1ª Bíblia dividida em versículos
Paz de Augsburgo: nobreza luterana consegue que cada principado tenha a sua própria fé
Inquisição Católica na Inglaterra: martírio dos líderes protestantes Latimer e Ridley
1557
Sínodo reformado (calvinista) de Paris
1° culto protestante celebrado no Brasil
1558
Na Escócia, John Knox funda a Igreja Presbiteriana
É escrita a 1ª Confissão de Fé das Américas por 4 missionários protestantes franceses, martirizados no Rio de Janeiro
1559
John Knox volta à Escócia para liderar a Reforma
1562
O Igreja Católica confirma o culto aos santos e declara que a missa é oferta propiciatória
Massacre de Orange: inúmeros protestantes torturados e mortos pela Inquisição
Lei concede liberdade religiosa aos hunguenotes da França, mas proíbe a construção de templos
1564
A Igreja Católica publica o 1° Index (relação dos livros proibidos)
1570-71
Esquadras calvinistas afundam navios que traziam missionários católicos ao Brasil
1572
O massacre do dia de São Bartolomeu
1573
A Igreja Católica altera a Bíblia original com a canonicidade de 7 livros apócrifos
1578
O suposto "Santo Sudário" chega a catedral de São João Batista
1586
O papa Sixto V coloca obelisco pagão egípcio que encontra-se em frente à Basílica de São Pedro
1590
O papa Sixto V lança a "Vulgata Sixtina"
1591
Início da Inquisição Católica no Brasil
1592
O Èdito de Nantes
O papa Clemente VIII fala que a Bíblia de Sixto V estava cheio de erros e lança a "Vulgata Clementina"
O papa Clemente VIII falsifica a história alterando o nome da papisa Joana para Zacarias(1962-1965)
1593
O Edito de Nantes concede liberdade de culto aos protestantes franceses
1596
Missionários católicos são perseguidos no Japão
1600
O cientista Giordano Bruno é queimado vivo em Roma pela Inquisição

Século XVII
1600
Giordano Bruno na fogueira
1604
Nasce na Inglaterra a Igreja Batista
1606
O jesuíta Roberto de Nobili chega à Índia
1608-1609
John Smyth batiza os primeiros batistas
Inquisição Católica expulsa da Espanha os mouros
1611
Publicação da versão do Rei Tiago da Bíblia
1615
O papa Paulo V permite aos missionários na China usarem a língua chinesa na celebração da missa
Monges franciscanos vão para o Canadá
1618
Reis católicos de Habsbourg perseguem súditos protestantes. Perseguição gera violenta guerra de 30 anos
1620
Os peregrinos assinam o pacto de Mayflower
As missões protestantes chegam às 13 colônias (Estados Unidos)
1628
Comênio é expulso de sua terra natal
1632
Galileu é condenado pela Inquisição Católica
1642-48
Guerra civil na Inglaterra: nobreza católica e anglicana vs. camponeses presbiterianos e puritanos
1646
A confissão de fé de Westmister
Martírio no Canadá do jesuíta Isaac Jogues
1648
George Fox Funda a Sociedade dos amigos ou quacres
1653
O patriarca Nikon realiza uma reforma litúrgica na Igreja Russa
1654
Conversão ao catolicismo de Cristina da Suécia
1660-85
Carlos II persegue puritanos e restaura o anglicanismo como religião oficial da Inglaterra
1662
Rembrandt pinta O retorno do filho pródigo
1663
Fundação das Missões Estrangeiras de Paris
1675
Philip Jacob Spener publica Pia Desideria
1678
Publicação da obra O peregrine de John Bunyan
Historia Critica do Antigo Testamento, de R. Simon
1681
Na Holanda é impressa a 1ª Bíblia em português: tradução do protestante João Ferreira de Almeida
1685
Nascimento de Johann Sbastian Bach e de George Frederic Handel
Jaime II tentar ampliar influência católica na Inglaterra concedendo privilégios
1689
Guilherme de Orange instaura a liberdade religiosa na Inglaterra, exceto aos católicos
1691
O jesuíta João de Brito é morto pelas autoridades portuguesas

Século XVIII
1700
Nasce o maior avivamento missionário da história da igreja com os Irmãos Moravianos
1706
Inicio do presbiterianismo nos Estados Unidos
1707
Publicação da obra Hinos e Cânticos Espirituias de Isaac Watts
1717
Pescadores encontram uma estátua de Maria no Rio Paraíba, em Aparecida-SP
1727
Despertamento em Herrnhut dá inicio ao movimento dos Irmãos moravios
1730
Wesley lidera o maior reavivamento da história da Grã-Bretanha e lança as bases do metodismo
1735
Grande despertamento sob a liderança de Jonathan Edwards
1738
Conversão de John Wesley
O papa Clemente XII condena a maçonaria
1751
Os membros da maçonaria são excomungados do catolicismo
1753
1ª publicação integral integral da Bíblia em português (tradução do pastor João Ferreira de Almeida)
1758
Os jesuítas fazem um atentado contra José I (rei de Portugal)
1759
Expulsão dos jesuítas dos territórios portugueses
1760
Chegam às colônias norte-americanas os primeiros missionários metodistas
1761
Fim da Inquisição Católica no Brasil
1764
A Ordem dos Jesuítas é proibida na França
1767
Os jesuítas são expulsos da Espanha
1773
Dissolução da Ordem dos Jesuítas pelo papa Clemente XIV (exceto na Prússia e na Rússia, que não aceitam mandato papal)
1774
O "Quebec Act" concede liberdade religiosa de culto no Canadá
1780
Robert Raikes dá inicio à escola dominical
1786
Os primeiros missionários metodistas partem da Inglaterra para Índia
1788
O última "bruxa" é queimada pela Inquisição Católica
1790
Após a Revolução Francesa inúmeras terras da Igreja Católica são confiscadas na França
1792
William Carey inicia um movimento missionário entre os cristãos reformados, com a Sociedade Missionária Batista
1793
William Carey viaja para a Índia
Protestantes da Prússia proíbem que doutrina de Kant, filósofo ateu, seja ensinada nas universidades
1795
Congregacionais, anglicanos, presbiterianos e wesleyanos fundam a Sociedade Missionária de Londres (LMS)
1798
Napoleão Bonaparte invade Roma, proclama a república e destitui o papa Pio VI
1799
Chegada de John Theodore Vanderkemp da LMS à África do Sul
O papa Pio VI morre como prisioneiro dos franceses

Século XIX
1801
Concordata entre a Igreja Católica e Napoleão Bonaparte
1804
Fundação da Sociedade Britânica e Estrangeira da Bíblia
1807
O Parlamento Britânico vota a abolição do comercio de escravos
Robert Morrison torna-se o 1° missionário protestante na China
1808
Napoleão invade o Estado Pontifício e aprisiona o papa Pio VII
1811
Os Campbells dão inicio aos Discípulos de Cristo
1812
Adoniram e Ann Judson viajam para a Índia
1814
Restauração da Ordem dos Jesuítas pelo papa Pio VII
1815
Congresso de Viena: Itália passa a ser dominada pela Igreja Católica, pelos austríacos e franceses
1816
Richard Allen funda a Igreja Episcopal Metodista Africana
1817
Elizabeth Fry dá inicio ao ministério das mulheres encarceradas
1818
Chegada de James Thomson (pastor batista) à Argentina
1820
Os jesuítas são expulsos da Rússia
1824
Surge a primeira Igreja Luterana do Brasil
1825-31
Charles Finney lidera reavivamentos evangélicos em Nova York
1826
O último "herege" é queimado pela Inquisição Católica
1828
Construção da 1ª escola luterana do Brasil, em Campo Bom-RS
1830
John Nelson Darby ajuda a dar inicio a comunidade dos irmãos de Plymouth
Início do mormonismo com a fundação da Igreja de Jesus Cristo e dos Santos dos Últimos Dias
1833
O sermão Apostasia nacional, de John Keble, dá inicio ao movimento de Oxford
1835
Chegada dos primeiros missionários metodistas ao Brasil
1841
Chegada do missionário protestante David Livingston à África
1844
O adventista Guilherme Miller prevê que neste ano ocorreria o "fim dos tempos"
1846
Começa o papado de Pio IX, o mais longo da história (32 anos)
1847
A profetisa adventista Hellen White proclama que neste ano ocorreria o "fim dos tempos"
Na Suíça, regiões protestantes são atacadas por tropas católicas. Vencem os protestantes, que expulsam os jesuítas do país
1849
Italianos destituem o papa e proclamam a república em Roma. Pio IX volta ao poder com ajuda de tropas francesas
1854
Hudson Taylor chega a China
Soren Kierkegaard publica ataques à cristandade
Charles Haddon Spurgeon torna-se pastor em Londres
Conversão de Dwight L. Moody
O papa Pio IX cria o dogma da Imaculada Conceição de Maria
1855
Nos Estados Unidos oficialmente nasce a Igreja Adventista do 7° Dia
1857
David Livingstone publica viagens missionárias
1858
Missionários protestantes chegam ao Japão
1859
Surge a primeira Igreja Presbiteriana do Brasil
1864
Autoridade temporal do papa é estabelecida
1865
William Booth funda o Exercito da Salvação
O protestante J. Hudson Taylor realiza missão para o Interior da China
1866
O papa Pio IX pede a aniquilação dos protestantes e dos comunistas
1870
O papa Pio IX proclama a doutrina da infalibilidade papal
Questão Romana: Igreja Católica é contra a unificação da Itália e a perda de territórios
1871
Pio IX ameaça com excomunhão todos que participassem da eleição no novo Estado Italiano
Surge a 1ª Igreja Batista do Brasil em Santa Bárbara (SP)
1874
Surge o grupo Torre de Vigia de Sião (futuros testemunhas de Jeová)
1878
O papa Leão XIII proíbe que a Igreja continue castrando jovens, os quais tornavam-se sopranos nos corais da missa
1881
Os metodistas fundam sua 1ª escola no Brasil (atual UNIMEP) em Piracicaba-SP
1886
Inicio do movimento estudantil voluntário
1890
É decretada a separação entre a Igreja e o Estado Brasileiro
Os primeiros seguidores da fé adventista no Brasil aparecem em Brusque-SC
1891
A Igreja Católica rejeita teoria marxista e lança o Pensamento Social Católico
1893
Missão protestante para o Interior da África (Sudão)
1895
Surge a 1ª Igreja Adventista do 7° Dia do Brasil em Gaspar Alto-SC
1896
Em Curitiba começa a funcionar a 1ª Escola Adventista do Brasil

Século XX
1903
Fundação da Igreja Presbiteriana Independente do Brasil
1904
Oficialmente é fundada a Igreja Evangélica Luterana do Brasil
1906
Pio X muda o nome do Santo Ofício da Inquisição para apenas "Santo Ofício"
1906
O avivamento da rua Azusa dá inicio ao pentecostalismo
1908
Nos Estados Unidos movimento de santidade bíblica culmina na fundação da Igreja do Nazareno
1910
Chegam à Belém-PA, missionários da Igreja AssembIéia de Deus
Conferência Missionária Mundial em Edimburgo (Escócia): nasce o movimento ecumênico
Imigrante italiano funda a Congregação Cristã do Brasil (São Paulo)
1911
Surge a 1ª Igreja Assembléia de Deus do Brasil
1910-1915
Fundamentalismo.
1917
Aparições de Nossa Senhora em Fátima (Portugal)
1918
Surge grupo de cristãos que dará origem à Igreja do Evangelho Quadrangular
1919
Canonização de Joana D'Arc que foi queimada viva pela Inquisição
1920
Uma antiga cópia do Novo Testamento é descoberta no Egito
1921
Transmissão do primeiro programa cristão de rádio
1922
O Exército da Salvação chega ao Brasil
1923
Oficialmente é fundada a Igreja do Evangelho Quadrangular
1929
Tratado de Latrão: Mussolini doa patrimônio de São Pedro à Igreja
1933
Concordata de Roma: Igreja Católica apóia Partido Nazista de Hitler
Início da perseguição aos testemunhas de Jeová na Alemanha Nazista
1934
Movimentos Católicos são proibidos na Alemanha Nazista
1937
Prisão e protestos de pastores luteranos contra nazismo
1939
Pio XI morre 24h antes de possível pronunciamento contra fascismo de Mussolini
1940
Durante 2º Guerra Mundial, com aval de Pio XII, o frei Miroslav Filipovic e os franciscanos matam 40 mil ortodoxos na Croácia
1944
Dom Carlos, fundador da Igreja Católica Brasileira, é preso e excomungado da Igreja Católica Romana
1945
Dietrich Bonheffer é executado pelos nazistas
O Evangelho de Tomé, principal texto apócrifo, é encontrado no Egito
É fundada a Igreja Católica Apostólica Brasileira
1948
O Conselho Mundial de Igrejas é formado
Assembléia Pancristã em Amsterdã (Holanda): criação do Conselho Ecumênico
Pio IX proíbe ao católicos votarem em candidatos comunistas
1949
Cruzada Billy Grahan em Los Angeles
1950
A mais antiga cópia conhecida do Novo Testamento é descoberta na Palestina: manuscritos das cavernas de Qunram
1951
A Igreja do Evangelho Quadrangular chega ao Brasil
O papa Pio XII oficializa a doutrina da assunção de Maria
1955
O protestante Irmão André funda a agência missionária "Missão Portas Abertas"que leva bíblias aos países comunistas
1956
É fundada a Igreja Pentecostal O Brasil para Cristo
1958
Missionários norte-americanos da Igreja do Nazareno chegam à Campinas-SP
1960
Inicio da renovação carismática moderna
1961
Igreja Católica publica o último Index (Relação dos Livros Proibídos)
O Conselho Ecumênico se reúne em Nova Déli (Índia) com a participação da Igreja Católica
1962
Inicio do Concilio Vaticano II (1962-1968)
Em São Paulo, o missionário David Miranda funda a Igreja Pentecostal Deus é Amor
1963
Martin Luther King Jr. lidera a marcha até Washington
1965
Reaproximação entre a Igreja Católica Romana e a Igreja Católica Ortodoxa
O papa Paulo VI extingue oficialmente a Inquisição, mudando-lhe o nome para "Congregação para a Doutrina da Fé"
Paulo VI torna-se o 1° papa a visitar os Estados Unidos
1966-1976
A igreja Chinesa cresce apesar da Revolução Cultural
1967
Nos Estados Unidos surge a Renovação Carismática Católica
Fundação da Igreja Metodista Wesleyana
O papa Paulo VI proíbe aos católicos romanos freqüentar cultos evangélicos
1969
Acirra-se a guerra entre católicos e protestantes na Irlanda. O papa Paulo VI aprova massacre de protestantes
1974
II Conferência de Evangelização Mundial em Lausanne (Suíça)
1977
O bispo Edir Macedo funda a Igreja Universal do Reino de Deus
1978
Devido à uma possível intoxicação alimentar, João Paulo I morre 33 dias após ter assumido ofício papal
Cientistas comprovam a falsidade do "Santo Sudário"
1980
João Paulo II torna-se o 1° papa a visitar o Brasil
O missionário R. R. Soares funda a Igreja Internacional da Graça de Deus
A Igreja Universal do Reino de Deus funda seu 1° templo no exterior (nos Estados Unidos)
1981
Em Roma, o papa João Paulo II sofre atentado de um muçulmano turco
Em apenas uma única noite, a agência missionária "Missão Portas Abertas" contrabandeia 1 milhão de bíblias para a China comunista
1983
Em Belo Horizonte (MG) acontece o "Congresso Brasileiro de Evangelização", marco do movimento missionário brasileiro
1986
Surge em São Paulo a Igreja Renascer em Cristo
1992
A Igreja Universal do Reino de Deus funda seu 1° templo na África
1994
Oficialmente surge o Ministério Sara Nossa Terra
1998
Histórica visita do papa João Paulo II à Cuba
Nova visita de João Paulo II ao Brasil
1999
Assinatura de acordo histórico diminui distância entre católicos e luteranos
Miranda Leal, fundador da Igreja Só O Senhor é Deus, foge para Inglaterra com posses da igreja
O papa João Paulo II pede perdão pela morte de Jan Huss, padre que foi considerado herege pela Inquisição

Século XXI
2000
A Igreja Universal do Reino de Deus funda seu 1° templo na Ásia
O papa João Paulo II inicia tentativas de ecumenismo
2001
O papa João Paulo II pede perdão à Igreja Ortodoxa por erros cometidos no passado
É descoberto na Palestina o possível ossuário de Tiago, irmão de Jesus
O papa João Paulo II pede empenho aos católicos da América Latina contra o avanço das igrejas evangélicas
2002
Inúmeros padres católicos são acusados de pedofilia nos EUA
A Igreja Católica canoniza a ítalo-brasileira Madre Paulina
2005
Morre o papa João Paulo II
Continue Reading...

quinta-feira, 4 de setembro de 2008

Globalização X Seculariração

GLOBALIZAÇÃO VERSUS SECULARIZAÇÃO
Olá pessoal!
Estive pensando sobre o tema do século XXI que é a Globalização e debruçado em um estudo que realizei na faculdade de teologia, resolvi escrever algo a respeito. No entanto, para entender esse processo, é preciso destacar que estamos em uma sociedade teocêntrica. A Inquisição não é gratuita, mas indica a perda de poder da igreja. Por outro lado, na Idade Média se tem o poder denominador da igreja, já na Idade Moderna a queda do poder vem aos poucos. A Reforma é mais significativa em termos de poder simbólico, ou seja, a igreja vai perdendo a capacidade de regularizar a cosmovisão de mundo. Em outras palavras a Igreja não perde o poder apenas com a Reforma.

Quanto ao conceito de secularização, formou-se uma idéia imediata de liquidação do poder. Originalmente significava “passagem de determinados instituições do poder espiritual para o poder profano”. A secularização é atravessada pela afirmação da racionalidade que a expulsa da esfera pública, os elementos religiosos que lhe serviam de fundamento. Trata-se do que já aconteceu e, não apenas do que vai acontecer com a religião do Ocidente.
Para se viver em uma sociedade teocêntrica, é preciso negar a modernidade. Logo, a sociedade deixa de ser teocêntrica e passando a dividir com a mídia e outros meios a cultura religiosa.

Secularização implica em:
Declínio da Religião. A discussão de que a igreja está morta, é a negação da religião e de Deus. No entanto, não se pode dizer que secularização é a morte da religião, mas perda do poder religioso como sendo influenciadora na vida do sujeito, ou seja, perda do sentido do sujeito religioso.

Hoje as grandes religiões se globalizaram, banalizando as diferenças importantes entre elas. Os “consumidores” dessas mensagens religiosas, por meio dos veículos de comunicação de massa percebem cada vez menos os limites diferenciadores entre as denominações.
As grandes religiões se esforçam em um diálogo inter-denominacional em vários encontros ecumênicos e organizações, por exemplo, Koinonia, CESEP, CONIC entre outras, mas sobre tudo na Internet. Portanto, a globalização é a grande facilitadora que favorece um efeito da secularização nas instituições que se definem: Históricas e defensoras de certo “nome” e capital, em assegurar seus sistemas de crenças.
Até breve!
Continue Reading...

domingo, 31 de agosto de 2008

Chá com Conversa em Aricanduva

Moda de viola e revelação de novos talentos é o que não faltou na Igreja Metodista em Aricanduva, zona leste de São Paulo, neste sábado, 30. Apesar do frio que fez no dia, o evento que começou as 15:00h reuniu mais de cinqüenta pessoas na tarde de sábado, sendo a maioria não pertencente à Igreja. Dentre as pessoas presentes, o evento pôde contar com algumas alunas do Projeto de Alfabetização que acontece nas dependências da igreja, a professora que trabalha como voluntária no projeto, Neili Isabel Germano, a Assistente Social, Gilda Maria, que desenvolve projetos sociais próximos a comunidade e a vizinhança local. A Pra. de Jardim Belval, Carolina Alves e o Pr. Jair Alves que já pastoreou a comunidade, também estiveram presentes.


Entre uma bolacha e outra, um chá aqui e uma conversa ali, não faltou música para alegrar ainda mais o ambiente. Quem se juntou aos músicos mais tarde, surpreendendo a todos(as), foi o SD do distrito Leste II, Pr. Alcides Barros que permaneceu até o final do evento.
Continue Reading...

segunda-feira, 11 de agosto de 2008

Sombra e Água Fresca

Reunião com Pastores da 3ª Região da Igreja Metodista em Aricanduva
Fonte: www.metodista.org.br
Ocorreu no dia 24 de julho de 2008. Conversamos sobre o projeto, com o objetivo de divulgar os critérios para a implantação do Projeto Sombra e Água Fresca (SAF) em igrejas locais da Região e quais seriam os 10 passos para cadastrar a igreja a Rede Sombra e Água Fresca.
Os pastores fizeram alguns questionamentos com relação aos atendimentos e os custos para inicio do projeto e ficaram de buscar outras parcerias também.

Participaram da Reunião: José Geraldo Magalhães Júnior - acadêmico da 4ª Re que atualmente trabalha em Aricanduva, Sinclair Correa Soares - Presbítero aposentado e membro em Aricanduva, Alcides Barros - SD do Distrito Leste 2 e Rosicler Ribeiro dos Passos - Secretária Executiva do Projeto Sombra e Água Fresca.

A proposta foi bem recebida e os pastores saíram bem animados e motivados a iniciar o projeto em Aricanduva que já existe um trabalho com Alfabetização com pessoas da comunidade. A Márcia (Agente Regional da 3ª Região) dará aos pastores o apoio de outras informações que forem necessárias.
Rosicler Ribeiro dos Passos
Secretária Executiva do Projeto Sombra e Água Fresca
Para ver a matéria na íntegra e saber como funciona o SAF CLIQUE AQUI!
Continue Reading...

Trabalho com crianças

Um susto na Escola Bíblica de Férias
Em Aricanduva, Escola Bíblica de Férias surpreende... e anima!

Segundo dia de EBF: as crianças chegaram com quase uma hora de antecedência

Os bancos do templo repletos de crianças foi uma imagem que surpreendeu os próprios organizadores da Escola Bíblica de Férias da Igreja Metodista em Aricanduva, São Paulo.
A Igreja, com poucos membros, tem apenas duas crianças matriculadas na Escola Dominical e está sendo assistida pelo Programa Revitalizar e Integrar – PRI, da 3ª Região Eclesiástica. Mas, logo no dia 17 de julho, primeiro dia da EBF, chegaram 30 participantes. “No segundo dia, após abrir à Igreja, às 13h15 h., eu e a equipe, que já estávamos no templo, nos preparando para começarmos às 14 horas, fomos surpreendidos quando escutamos barulho de crianças na rua. Elas chegaram com quase uma hora de antecedência. Finalizamos este dia com 68 crianças”. No segundo dia, o número de participantes das atividades – histórias, artes, recreação e lanche – chegou a 68. A EBF finalizou no domingo, dia 20 de julho, com quase 80 crianças com faixa etária entre 4 a 14 anos.
Acadêmico de Teologia: José Geraldo Magalhães Júnior no momento de artes
Foi um desafio para a equipe da igreja de Aricanduva, sob a liderança do acadêmico de Teologia José Geraldo Magalhães Jr. e apoio dos pastores Rogério Gonçalves de Carvalho (titular) e Sinclair Corrêa Soares (aposentado). Mas os membros da igreja, além da própria fé que move montanhas, puderam contar com a colaboração de pessoas de outras igrejas, dentre elas a pastora de Jardim Belval, Ana Carolina Chizzolini Alves, acompanhada de seus pais; a pedagoga Neili e a assistente social Gilda. “Com a realização deste evento, não somente eu, mas toda equipe percebeu que a continuidade deste trabalho é possível na Escola Dominical e a implantação do Sombra e Água Fresca no distrito que faz parte do meu projeto de estágio na comunidade. Que Deus nos dê uma fé ousada para realizar cada dia mais a sua missão”, diz José Geraldo.




Sábado e domingo enquanto um grupo ficou na parte recreativa, os outros se dividiam nas artes, história (no templo) e lanche.

Para ver a matéria original CLIQUE AQUI!

Para ver a publicação no BLOG do PRI CLIQUE AQUI!
Continue Reading...

Mudança

Leia Filipenses 3.7-11
Em tudo dai graças, porque esta é a vontade de Deus em Cristo Jesus para convosco. 1 Tessalonicenses 5.18
......................
Olhando para o topo dos montes perto do lago Elsinore, na Califórnia, lembrei-me dos montes nos arredores do lugar onde cresci. Eram um lugar excelente para brincar - bastante seguro, com apenas um leve elemento de perigo para trazer emoção aos nossos dias. Vários anos depois, aqueles cumes e pequenas grutas tinham desaparecido, substituídos por casas grandes e modernas. Assim como as vizinhanças vão mudando ao longo dos anos, o mesmo acontece às pessoas. Passamos por experiências diversas que nos transformam. Se os resultados serão para melhor, isso depende, em grande parte, da nossa atitude. Considere o apóstolo Paulo. Tanto ele como suas condições de vida mudaram depois de sua experiência com Cristo na estrada de Damasco. Em vez de prender cristãos, ele se tornou um corajoso e ousado defensor da fé. Ele foi espancado, apedrejado, naufragou e foi preso. Paulo certamente tinha boas razões para se queixar, mas ele agradecia a Deus. Por quê? Paulo reconheceu que seu maior tesouro era Jesus Cristo e a retidão que Ele oferece. A mudança é inevitável para todos nós. Por isso, quando ela surge, podemos buscar as novas oportunidades que Deus está oferecendo por meio dela e, como Paulo, nos alegrar, agradecer e aceitar a mudança.
Oração: Ajuda-nos, Deus, a aceitar as mudanças que trazes às nossas vidas e a crescer por meio delas. Em nome de Jesus. Amém.
Pensamento para o dia: Toda mudança traz novas oportunidades de servir a Deus e crescer.
Star Ferdinand (Texas, EUA)
Oremos pelos que estão enfrentando a mudança.
Continue Reading...

sábado, 9 de agosto de 2008

Chamado pelo nome

Leia Gênesis 16.6-16

[O anjo do Senhor disse:] Hagar, serva de Sarai, donde vens? E para onde vais? Gênesis 16.8
......................

Eu estava no corredor do aeroporto enquanto as pessoas passavam apressadas. Eu era uma jovem adolescente viajando sozinha e tinha perdido meu vôo de conexão. Não fazia idéia de como prosseguir minha viagem. Desnorteada e assustada, sentia-me completamente desamparada. Lágrimas escorriam pelo meu rosto. De repente, alguém chamou: "Marion! Para onde você vai?" Virei-me e vi uma amiga da família, a caminho do seu vôo para conexão. Ela facilmente me conduziu ao balcão de atendimento, onde recebi passagem para um vôo alternativo para chegar ao meu destino. Quarenta e cinco anos depois, ainda me lembro da surpresa de ouvir meu nome naquele aeroporto. Alguém me conhecia! Alguém estava lá para me ajudar. Imagino que Hagar também tenha se sentido sozinha e desnorteada na estrada do deserto. Que surpresa ouvir alguém chamar seu nome! Alguém a conhecia. Alguém sabia como conduzi-la. Esse "alguém" era o Deus vivo e onisciente, que enviou um anjo para ajudá-la. Hagar seguiu a orientação de Deus e tornou-se a mãe de Ismael. Às vezes, também nós podemos nos sentir atordoados e com medo, sem saber o que fazer. Mas, quando oramos e meditamos na Palavra de Deus, percebemos que Ele realmente nos conhece pelo nome (veja Isaías 43.1), oferecendo "graça para socorro em ocasião oportuna" (Hebreus 4.16).
Oração: Deus atento, graças por nos teres sempre sob o Teu cuidado. Em nome de Jesus. Amém.
Pensamento para o dia: Deus nos chama pelo nome e nos oferece orientação e ajuda.
Marion S. Brown (Carolina do Sul, EUA)
Oremos por alguém que esteja se sentindo perdido hoje.
Continue Reading...

sexta-feira, 4 de julho de 2008

Aplicação seletiva da lei

Leia Jeremias 31.31-34
Guardo no coração as tuas palavras, para não pecar contra ti. Salmo 119.11
Um dia, enquanto ia de ônibus para o trabalho, o motorista bloqueou um outro ônibus ao fechar um cruzamento para apanhar passageiros. Aparentemente, ele se amparava na lei de trânsito que proíbe um veículo de se chocar contra outro por trás, mas esquecia-se da lei que proíbe um veículo de obstruir o tráfego. Ocorreu-me que muitos de nós nos sentimos muito à vontade para aplicar a lei quando ela nos favorece e desrespeita-la quando não nos convém. Fiz outra comparação: muitas vezes, apontamos um dedo de acusação a irmãos e irmãs quando estão no lado errado da lei, mas pedimos misericórdia quando nós estamos no caminho oposto.
Permanecemos cegos aos nossos erros, mesmo quando apontamos os erros alheios. Todos nós somos suscetíveis à tentação. No entanto, podemos superar a fraqueza guardando a lei de Deus em nossos corações de forma que ela aja como uma lâmpada para nossos pés e luz para nossos caminhos (Sl 119.105). A luz de Deus nos mostrará quando vemos os erros dos outros e permanecemos cegos aos nossos próprios pecados. Quando percebemos nossos erros, podemos deixar de ser críticos e mostrar compaixão para com os outros, enquanto procuramos conduzi-los a Deus.
Oração: Deus amoroso, ajuda-nos a manter Tua palavra em nossas mentes e inscrever Tuas leis em nossos corações para que não pequemos contra Ti. Em nome de Jesus. Amém.
Pensamento para o dia: Hoje serei mais paciente com as pessoas.
Philip Polo (Nairóbi, Quênia)
Oremos pelas pessoas que sofrem de irritação no trânsito.
Fonte: No Cenáculo
Continue Reading...

quarta-feira, 2 de julho de 2008

Uma semelhança ruim

Por José Geraldo Magalhães Júnior

Curitiba que já foi considerada umas das cidades modelos do Brasil, agora entra para a história com um crime bárbaro. Semelhante ao caso de Isabella Nardoni em São Paulo, dia 29 de março, a auxiliar de enfermagem Tatiane Damiane de 41 anos, jogou sua filha de oito meses, Mariane Damiane Teixeira, do sexto andar do prédio onde mora nesta seguda-feira, dia 30, no centro de Curitiba. Semelhança ou não, tanto Isabella como Mariane foram jogadas do sexto andar onde moravam. Porém, a acusada de Curitiba foi presa em flagrante e não negou o crime. Segundo a mãe da menina em interrogatório com o delegado, Antonio Carlos de Macedo, ela planejava suicidar também, mas não teve coragem. A “assassina” como foi chamada por vizinhos, disse que queria se livrar do “pacote” e “não me arrependo”. A avó da menina diz que Tatiane “tem transtorno bipolar (doença em que a pessoa sofre mudanças abruptas de personalidade), mas estava em tratamento”. A polícia vai investigar o caso. Será que essa moda vai pegar? Espero que não. É preciso preservar a vida como dom maior que Deus nos deu.

No dia 4 de abril enquanto o pastor metodista, Paulo de Tarso, participava de um evento em Serra Negra, SP, a vida de seu filho Paulinho de 16 anos em São Mateus/ES foi tirada por um menor que o assaltou. Cabe a pergunta: Onde estava Deus, enquanto o pastor buscava a renovação dos dons para a sua vida? Nos casos citados acima, algumas pessoas podem dizer que criminosos estavam longe de Deus ou não eram cristãs, mas e o caso do pr. Paulo de Tarso? O Frei Carlos Mesters relata sobre “o drama de todos nós” ao estudar sobre a vida de Jó.

"Jó perdeu tudo. Sua dor era grande, inimaginável! E o pior, ele não sabia por que é que estava sofrendo tudo isso. (...) Na opinião do povo daquele tempo só tinha uma explicação: castigo de Deus! Jó devia ser um grande pecador!" (MESTERS, 1999).

Quando Jó recebe a notícia da morte de seus filhos, ele com o rosto em terra adora a Deus dizendo: “nu saí do ventre de minha mãe e nu voltarei; o Senhor o deu e o Senhor o tomou; bendito seja o nome do Senhor!” (Jó 1.21). Difícil coisa é bendizer a Deus num momento desses, na hora da perda! Quase sempre se pergunta a Deus o porquê isso acontece. Não sei se exclamaria como Jó ou como Jesus: “Deus meu, Deus meu! por que me desamparaste?” (Mt 27.46).

Quero concluir dizendo que são tantas “Isabelas”, “Marianas” e “Paulinhos” que têm suas vidas arrancadas violentamente; Jó perdeu sua família inteira, e em todas as suas queixas com Deus não pecou (Jó 2.10). A história de Jó está presente na vida de cada ser humano. É realista. Jó e seus amigos representam à humanidade caminhando pela estrada da dor, discutindo sobre os sofrimentos da vida. Que essa humanidade diante da violência urbana que mata Isabelas, Paulinhos, Marias e tantos outros, possa dizer como Jó: “Por que eu sei que o meu Redentor vive...” (Jó 19.25) e apesar de tudo, “ainda que dizes que não o vês, a tua causa está diante dele; por isso, espera nele” (Jó 35.14).

José Geraldo Magalhães Júnior

Bibliografia: MESTERS, Carlos. Deus Onde Estás? Uma Introdução Prática à Bíblia. Editora Vozes, 11ª Ed. Petrópolis 1999.

Continue Reading...

terça-feira, 1 de julho de 2008

Bioética

Os Valores Cristãos

Por José Geraldo Magalhães Júnior

O texto de Lino Rampazzo: Antropologia, religiões e valores cristãos, agregam conhecimentos e valores em um tema atual, principalmente no que tange respeito à Bioética. Ciência e religião sempre foram motivos de discussões entre os cientistas, teólogos e religiosos. No texto de Rampazzo o autor trabalha questões da pós-modernidade, ele afirma que esta entrou em crise, ou seja, essa crise é caracterizada pela decepção em relação à ciência e a técnica. Por outro lado, essa decepção é considerada cada vez pior em relação ao meio ambiente, guerras, injustiças, desigualdades sociais entre outras. Ele afirma que:

"A ciência, assim, está perdendo seu valor como fonte de sentido e deixa, com a técnica, de ser considerada cada vez mais como princípio válido de orientação cultural. Esta crise das forças de configuração dos tempos modernos tem necessariamente seus efeitos sobre o que há de íntimo mais no homem do Ocidente, e coloca em xeque seu pensar, seu agir e seu sentir. Nasce uma crescente insegurança quanto ao futuro". (RAMPAZZO, 2004, P.160)
Nesse sentido existe um retorno ao sagrado devido à grande pluralidade de igrejas. Por essa razão, o sagrado vem sanar as carências e feridas de uma sociedade que tecnicamente produziu e produzem, guerras, materiais bélicos atômicos capazes de destruir toda a vida existente no planeta, uma péssima destruição de renda em nível mundial e a globalização que traz a tona o desemprego. Para escapar dessa realidade, o homem reage ao oposto buscando a emoção, harmonia e instituição. Junto com essa busca aparecem vários tipos de surtos religiosos, por exemplo, esoterismos, promessas de cura, práticas de ocultismo mágico entre várias outras.

Nessas ondas místicas do campo religioso, existe um fator importante que são as tradições das religiões orientais e a tradição bíblico-cristã no Ocidente. Na primeira a mística associa-se mais a uma comunhão com o mundo divino que o ser humano aspira mediante o esforço, exercícios e técnicas. Por outro lado, a mística ocidental é uma iniciativa gratuita de Deus de atrair para si a criatura. Antropologicamente Rampazzo afirma que as pessoas buscam um desejo irreprimível de imergirem-se no seu interior, à busca de sua própria realidade e, no interior se deparam com um núcleo que irradia para todos os lados:
"Para trás, captando o histórico existencial. Para o lado tecendo relações novas e criativas com as pessoas e com o cosmos. Para cima, suspirando por encontros maiores com o transcendente. Para frente, lançando em projetos novos e prenches de esperança. Para baixo, descobrindo as camadas mais profundas do eu". (RAMPAZZO, 2004, p.163).

A experiência do Deus judaico-cristão situa-se na ordem do sentido e não do sagrado que atemoriza. Essas ondas místicas fizeram que uma nova fase surgisse: a do diálogo inter-religioso. Mas, diálogo não significa renúncia à própria identidade, porém é nesse diálogo que se descobre as múltiplas faces do divino, por exemplo, Rampazzo cita a cultura ocidental que se formou com “Atenas” e com “Jerusalém”. Foi em Atenas que o “mithos” passou para “logos”, que quer dizer o abandono de uma representatividade religiosa do mundo para um conhecimento lógico.
Bibliografia: RAMPAZZO, Lino. Antropologia, religiões e valores cristãos. Editora Loyola, 3ª ed., 2004.
Continue Reading...

sexta-feira, 20 de junho de 2008

“O Senhor é contigo"

O livro de Juízes nos capítulos 6 e 8 relata a história do jovem Gideão. A Bíblia o descreve como um varão valoroso, que viveu em uma época difícil para o povo de Israel (6.1-6). Foi um período de servidão dos israelitas aos medianitas, que por sua vez, era um povo que conhecia outros deuses (6.2). Deus interessado em resolver a situação do povo de Israel, envia um anjo a falar com Gideão, quando ele trabalhava no campo de seu pai (6.11). O anjo disse-lhe: “O Senhor é contigo, varão valoroso”. Mas Gideão responde dizendo: “Mas se o Senhor é conosco, por que nos aconteceu todo este mal? (6.12-13)”.
Não é de surpreender a preocupação de Gideão, pois muitas vezes também é a nossa. Se Deus está conosco, por que todas essas dificuldades diante do povo? Será que Deus olha somente para uns e se esquece de outros? O texto continua com a resposta de Deus: “Vai, nesta tua força, e livrarás a Israel da mão dos midianitas (6.14)”.
Um dos aspectos interessantes desse texto está exatamente em Deus ver que Gideão tinha em si força para livrar seu povo. Deus estava trazendo para Gideão a solução para o problema do seu povo, como prova inequívoca de que Deus ainda era com eles. A juventude é a força motriz das sociedades. E Gideão não fugiu à regra. Jovem que era, foi chamado para libertar seu povo. “Vai nesta tua força.” Deus estava se referindo na força espiritual, força interior.
Deus viu em Gideão a FÉ que traz mudanças, capaz de remover montanhas. Talvez foi isto que Deus viu em Gideão, e que continua vendo na juventude de todo o mundo. Fé e coragem moral de dizer NÃO à corrupção, à violência, às drogas, ao sexo irresponsável e às injustiças. Será que na juventude de hoje, existe essa mesma força?
A juventude é esperança para um mundo mais livre, justo e igualitário. Pois a nossa fé pode impregnar a humanidade com tais valores. É preciso desenvolver a fé, aumentar o conhecimento para que o percurso da vida, às vezes nada agradável, não ofusque as convicções de mudança.
A Bíblia é palavra de Deus, que se faz esperança àqueles(as) que se encontram sem uma perspectiva de vida. Jesus deixa um exemplo claro para os discípulos, que estavam sem visão, sem rumo no caminho de Emaús (Lc 24.13-35). Jesus se faz próximo, escuta a tristeza dos dois homens que caminhavam cabisbaixos. Uma pergunta surge do nada: “que é isto que vos preocupa à medida que caminhais?”, em contrapartida, uma resposta de perplexidade: “És o único que estando em Jerusalém ignoras as ocorrências desses últimos dias?” (17-18). Jesus escutou (19-24). E daí, o convite inesperado: “fica conosco” (29). A conversa que fez aqueles homens enxergarem foi ao redor da mesa, na eucaristia, no partir do pão. Jesus se faz próximo dos sem identidade, pergunta pela vida, escuta, relembra a história, renova o compromisso com a fé na vida e reinstaura a prática da partilha.
Concluo dizendo que a bíblia fornece vários exemplos, onde a juventude é vocacionada por Deus. O chamado vocacional, tanto no Antigo como no Novo Testamento, acontece em muitos casos às pessoas ainda jovens, por exemplo, Jacó (Gn 28.13-17), Moisés (Ex 3.1 a 4.17), Samuel (ISm 3.1-21), Isaías (Is 6), Jeremias que disse não passar de uma criança (Jr 1.6), Rute (Rt 1.16), Maria (Lc 1.26-38) entre vários outros. Portanto, a juventude precisa assumir seu lugar diante da sociedade e ouvir a voz de Deus dizendo: vai nessa tua força jovens valentes, porque Eu sou com vocês!
José Geraldo Magalhães Júnior
Continue Reading...

quinta-feira, 12 de junho de 2008

Últimas notícias do Instituto Bennett?

Fonte: www.metodista.org.br publicada em 11/06/2008
O que está acontecendo com o Bennett

Nota oficial traz esclarecimentos sobre a situação do imóvel de propriedade do Instituto Metodista Bennett

O Instituto Metodista Bennett, instituição de ensino fundamental e superior localizada na cidade no Rio de Janeiro, está passando por uma crise financeira que tem preocupado metodistas de todo o país e mobilizado as lideranças da Igreja na busca de uma solução. No dia 6 de junho o imóvel da instituição, localizado na rua Marquês de Abrantes, chegou a ser posto em leilão por falta de pagamento de uma dívida contraída com uma instituição bancária, o Banco Daycoval.
Para evitar a realização do leilão, a Associação da Igreja Metodista, AIM, ingressou com uma medida cautelar e fez um depósito de cerca de 5 milhões de reais (mais exatamente R$ 4.944.342,18), correspondendo ao valor total da dívida com juros e correção. O juiz do processo que tramita em São Paulo não suspendeu o leilão, mas concedeu uma liminar impedindo qualquer ato que concretizasse a transferência do imóvel da rua Marquês de Abrantes, no bairro do Flamengo.
A Associação da Igreja Metodista tomou as medidas jurídicas necessárias a fim de reverter a situação e manter essa propriedade construída a partir de 1888 como fruto do trabalho missionário da Divisão de Mulheres da Missão Estrangeira da Igreja Metodista dos Estados Unidos e de muitos outros metodistas ao longo desses anos.
Alexandre Rocha Maia
Secretário Executivo da AIM

Continue Reading...

domingo, 1 de junho de 2008

O Novo Libertador (Mq 5.1-5)

Um Novo Libertador

Por José Geraldo Magalhães Júnior

O texto de Miquéias 5, 1-5 pode ser melhor interpretado se dividido em dois momentos diferentes:
O primeiro é onde pode ser caracterizado pelo anúncio do Messias, do novo libertador (v. 1). Esse novo libertador virá como uma criança e será entregue por Deus (v.2) e, as características desse governo será de um pastor que reinará seu povo na força do Senhor (v. 3).
O segundo momento apresenta o Senhor de paz. A marca desse sonho é representada por esse novo libertador (v. 5a) que trará a paz, a esperança da salvação ao povo, já que a Assíria será conquistada e devolverá a liberdade ao povo.
Contexto Histórico 1a
O texto em si, faz uma ligação a fatos anteriores (1a). Após o anúncio da terra prometida feito a Abrão (Gn12) que posteriormente chamado de Abraão (Gn17). Nesse contexto, Deus intervém dando o início de um plano divino para redimir e salvar a raça humana. Deus lhe faz a promessa que de sua família sairia uma grande nação. Na busca do cumprimento dessa promessa, o povo de Israel ao ser liberto das mãos de Faraó, caminhou 40 anos no deserto buscando alcançar a terra prometida. Depois de muitas provações e experiências com Deus vividas no deserto chegam ao Jordão, que é justamente o local de separação do deserto e a terra prometida.

Palavras de Javé a Josué 1b-3
Na verdade esse “atravessar o Jordão” (1b-3), seria o cumprimento da promessa, porque Javé não faz uma proclamação a Josué, e sim uma ordenança. Javé ordena a Josué que pegue doze homens, um de cada tribo (2a) e erguem uma Estela, uma coluna no meio do Jordão (3a-3b) onde os pés dos sacerdotes estivessem firmes com doze pedras. O ato de construir é muito importante, porque mais tarde servirá de memorial para futuras gerações. Essa construção da Estela seria um marco da travessia do Jordãoe o cumprimento real da promessa.
Javé ordena a Josué (3c-3e), que os representantes de cada tribodevem passar o Jordão cada um com uma pedra. Fazendo com que essas pedras repousassem no acampamento onde o povo de Israel iria pernoitar aquela noite.

Palavras de Josué aos doze 4-6
Josué repassa a mensagem divina aos doze que ele convocara (5b-6), como cumprimento da ordenança de Javé para que erguessem uma Estela de maneira que ela fosse um memorial no meio do povo de Israel. Para o cumprimento da promessa era necessário que eles passassem á frente da arca de Javé, que por sua vez, tem um significado muito importante na história do povo de Israrel. Pois, a arca representava a presença de Deus no meio do povo, ou seja, Deus estava ali com eles no meio do Jordão, onde as águas se separaram para a passagem da arca. No meio do Jordão (5b), cada homem, segundo as palavras de Josué, iria pegar uma pedra (5c) e elevar sobre o seu ombro representando o número dos filhos das tribos de Israel.
Todo esse ritual de pegar um homem de cada tribo, representando as doze tribos (2a), era para servir de memorial aos filhos de Israel (6). A construção desse memorial era na verdade, um marco na história daquele povo ao atravessar o Jordão. Pois, as águas se separaram para que a arca de Javé, juntamente com o povo de Israel, pudesse chegar a terra prometida. A construção da Estela no Jordão, era para servir de memorial aos filhos de Israel (6), quando perguntarem que sinal era aquele no Jordão.
Esse atravessar o Jordão tem um significativo de suma importância na história do povo, porque é exatamente o local de separação do deserto e a terra prometida, ou seja, depois de longos anos de sofrimento, enfim, a vitória. Chegaram à nova terra prometida por Deus. Isso representa que Deus nunca abandonou o seu povo e nunca deixou de cumprir uma de suas promessas, ela pode tardar mas não falhará.
Continue Reading...

sábado, 31 de maio de 2008

Ciência e Fé

Ciência e fé
Esta semana mais uma batalha da longa “guerra” entre ciência e religião parece ter chegado ao fim no Brasil. Com o voto do ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), prevaleceu no Plenário do Supremo a autorização do uso de células-tronco embrionárias em pesquisas científicas, sem restrições. Marco Aurélio argumentou que a vida pressupõe não só a fecundação, mas a viabilidade, "e essa inexiste sem a presença do que se entende por gravidez, ou seja, gestação humana". Ele destacou que o texto legislativo traz restrições ao uso de embriões, considerando apenas o uso de embriões produzidos por fertilização in vitro, inviáveis, congelados há mais de três anos e com o consentimento dos pais, que forneceram o material. Na opinião do ministro, a função dos ministros, neste julgamento é "definir o destino dos óvulos fecundados, que fatalmente seriam destruídos e podem, devem ser utilizados sempre na tentativa inesgotável do progresso da humanidade". (Fonte: www.adital.com.br) Não é de hoje que ciência e religião se estranham. Mas até que ponto a ciência pode interferir no que cremos? Prateleira relembra hoje uma entrevista publicada há 9 anos: “A compreensão científica não anula a visão religiosa, nem esta elimina aquela” que fala um pouco dessa conturbada relação a partir da teoria da evolução (onde tudo começou ou piorou). Clique aqui para ler a entrevista na íntegra. Leia o livro • Ciência, Intolerância e Fé Leia o que Ultimato publicou sobre o assunto • Criação e evolução, ed. 261
Continue Reading...

sexta-feira, 30 de maio de 2008

Encerramento da 57ª Semana Wesleyana

O último dia da 57ª Semana Wesleyana teve síntese crítica das palestras, culto com o Bispo João Alves e lançamento de CD histórico.


Publicada em www.metodista.org.br

Magali do Nascimento Cunha, professora da Fateo, fez uma avaliação das palestras da Semana, embasando seus comentários no pensamento de Richard Niebhur, teólogo americano que refletiu sobre a responsabilidade social das igrejas. “Minha liberdade tem que ter responsabilidade com o outro. Quando jogo o lixo na rua, contribuo com as enchentes que chegam às casas, porque os bueiros estão entupidos. Eu não vivo sozinha”, explicou a professora.
A palestrante também fez uma avaliação crítica a partir de algumas frases que foram ditas no decorrer da semana. Por exemplo: “Não é fácil convencer igrejas a se engajarem socialmente”; “Discurso bonito, mas práxis que não diz respeito a esse discurso”; “corremos o risco de vivermos nas igrejas, de vivermos o ensimesmamento (isolamento coletivo)”. As igrejas crescem e o cristianismo parece diminuir, reforçando suas divisões partidárias: progressistas versus conservadores; liberais versus consagrados; ecumênicos versus evangelicais, entre outros. Feita essa avaliação crítica da igreja, ela convocou a plenária a cantar a música Kyrie Eleison (Piedade de nós). Após o cântico congregacional, Magali destacou a missão da igreja que caminha de mãos dadas com o social, e traçou referências missiológicas como: “ganhar almas para Jesus deve significar ganhar dedicação às prioridades de Deus, que exige uma resposta. Arrependimento e conversão começam na própria igreja”. Portanto, “a pregação na igreja deve considerar o pecado social e a conversão social. Niebhur afirma que a igreja responsável é a igreja apostólica” acrescentou.

Ações responsáveis

Dentro dessa perspectiva a professora falou sobre a questão da ética cristã, “como uma necessidade de formar o caráter do cristão, necessidade de um comportamento especial na sociedade”. Foi mais além ao citar o texto do Evangelho de Marcos 8.11-26 “vocês tem olhos para ver e não vêem, ouvidos para ouvir e não ouvem...” É preciso ver a nossa realidade e denunciar o que não é da vontade de Deus.

Outros pontos destacados foram a necessidade de unidade entre cristãos(ãs) para o testemunho concreto da fidelidade de Deus; a dimensão política como busca de soluções que possam transformar a realidade das pessoas; a atuação política sem partidarismos; os conselhos sociais como um espaço onde a igreja possa testemunhar o amor de Jesus e somar esforços para o bem da comunidade.

Após listar uma série de temas que foram ditos na semana -- justiça econômica, superação da violência, direitos humanos, meio ambiente, educação entre outros -- ela destacou alguns que ficaram de fora – e fizeram falta -- na discussão. Dentre eles: consumo responsável, inclusão do idoso e pessoas com deficiência, situação prisional, o acesso à água e urbanização.

O Grande Julgamento
O culto de encerramento da Semana Wesleyana contou com uma encenação feita pos alunos da Fateo, enfatizando a responsabilidade de fazer o bem aos pequeninos, presos, pobres, marginalizados. A pregação do Bispo João Alves baseou-se no texto de Mt 25.31-46, intitulado pelos exegetas de “O Grande Julgamento”. Em um dos momentos de sua fala, o bispo salientou a urgência do trabalho da Igreja para dignificar a vida. Essa deve ser nossa meta, a do crescimento na santificação e no serviço: “A Igreja é peregrina e cresce quando sai de si mesma. É preciso ter ações embasadas em um crescimento de santificação, sem ser individualista. Precisamos trabalhar juntos”.
José Geraldo Magalhães Jr.
CD e livros lançados na Semana


Como nos anos anteriores, a 57ª Semana Wesleyana também contou com lançamento de produções da Editora da Faculdade de Teologia, a Editeo. Foram lançados mais dois exemplares das revistas Caminhando (nº 21) e Mosaico Apoio Pastoral (nº 41) e o livro com os conteúdos da Semana Wesleyana 2007 intitulado Mil Vozes para celebrar, sobre os 300 anos de Charles Wesley e sua contribuição à musicalidade das igrejas.

Foi lançado também o CD Mudança, trabalho de remasterização de um LP gravado plo coral da Fateo em 1984, o “Canto da Terra”. A reedição comemorativa traz canções que falam de justiça social e esperança e marcaram época nas igrejas metodistas: Xote da Vitória, Momento Novo, No Amor de Deus e Lavapés são algumas das composições para ouvir, cantar... e pensar.






Suzel Tunes
Continue Reading...

Credo Social – uma proposta teológica

Credo Social – uma proposta teológica
Você sabe qual foi o primeiro Credo Social histórico? Ele está publicado no Antigo Testamento! Nesta quarta-feira o reitor da Faculdade de Teologia, Rui de Souza Josgrilberg, deu continuidade à Semana Wesleyana inspirado no tema: Credo Social – uma proposta teológica. “Há alguns fundamentos que às vezes esquecemos: por exemplo, somos humanos e parte da Criação de Deus”, disse o reitor. Para ele, a nossa autonomia não é para viver em torno de si, mas com o próximo. Essa é a razão de ser do Credo Social, uma contribuição como marca metodista e é também, uma contribuição para toda a sociedade.

A junção de “eu creio” e “nós cremos” é um aspecto fundante do ser cristão, ou seja, a proposta de recuperar o social na condição cristã é a dependência um do outro. A correlação nada mais é que relacionar-se com o outro, não existe o social e o pessoal, mas uma dependência recíproca.

O professor Rui citou também a Constituição da Igreja Metodista como documento maior de nossa igreja. Ele citou o Art. 3º nos parágrafos 1º e 2º, que descrevem sobre nossas doutrinas. Nessa perspectiva, ele diz que o Credo Social tem 4 itens:

1.A responsabilidade cristã é a Palavra de Deus. A Bíblia tem o povo, a sociedade e tudo que acontece como “pano de fundo”;
2. Testemunho de Wesley;
3.Unidade cristã e serviço comum que prestamos;
4.Contexto científico e tecnológico. “Vamos unir crença e máquina global há tanto tempo separada", afirmou.

Ele expôs as bases bíblicas para o Credo Social, mencionando a Trindade como percepção de que Deus está na humanidade. “O que está em jogo é uma dimensão cósmica. Só podemos ser salvo com o outro e não individualmente. Para entender a humanidade, é preciso estar enraizado com o outro no social, e romper o ensimesmamento envolvendo-se com o outro, o Reino e sua justiça”. Em sua definição de Reino, ele afirmou que é a “maior organização coletiva que está em nós e entre nós”.

O Senhorio de Cristo em sua concepção é “o Senhor da terra, das instituições e de toda a realidade. Ele é o Senhor das instituições. A mensagem evangélica não é somente uma mensagem para pessoas, mas uma mensagem social para o povo” . Citou o exemplo da Marcha pra Jesus que reuniu mais de 1,5 milhão de pessoas, mas não teve atuação social.

Certa vez, contou o prof. Rui, Wesley procurou um determinado “homem sério”, um conselheiro para lhe esclarecer sobre como servir a Deus e o caminho da salvação. O tal homem sério respondeu: “busque seus amigos, se não os tem, faça-os". “A salvação é entendida como processo da nova criação. Wesley percebeu que não podia ser cristão sem amigos, viver isoladamente, ou seja, a fé cristã é social. Esse é o pano de fundo que às vezes é esquecido”, destacou.

Muitas pessoas podem não saber qual é o primeiro Credo Social. Quem foi à palestra do reitor da Fateo não tem mais essa dúvida. O primeiro Credo Social está em Dt 26.5-10 .

José Geraldo Magalhães Júnior

Continue Reading...

quarta-feira, 28 de maio de 2008

III Parte

Pensamento de João Calvino sobre o Credo Social
III Parte
Por José Geraldo MAgalhães Júnior

Perspectiva reformada a partir de Calvino e seu pensamento social foi o tema que o professor de História da Igreja na Fateo, Douglas Nassif Cardoso, levou à plenária. Ele começou dizendo que “o pensamento social de Calvino é pouco tratado na literatura dos reformadores”.
Douglas começou sua palestra destacando a importância de Guilherme Farel, um reformador francês, que ao desenvolver a reforma em Genebra ela foi de cunho político e religiosa. Já com dois anos de Reforma, em julho de 1536, João Calvino encontra Farel, que o convence a ficar no movimento e começa a desenvolver o projeto de igreja circunstancialmente. Na obra: “Dedicatória às Institutas”, Calvino afirma o respeito ao verdadeiro Rei como um verdadeiro ministro de Deus. A chave do pensamento de Calvino, segundo o professor, era que a política e a doutrina se completam.
Ao iniciar a reforma em Genebra ele inclui catecismo e uma profissão de fé. Era necessário a sociedade ser reestruturada. Para ele, a única instituição capaz de apontar os erros do Estado era a Igreja. Dentro dessa perspectiva teológica, Calvino desenvolve sistemas para evitar especulação de preço. Ele pede ao Conselho da Cidade que justifique, através de planilha, o por quê do aumento dos elementos básicos, inclusive o vinho.
Com isso, Calvino elimina a mendicância de Genebra através da política de sustento. Isso ocorreu de duas maneiras: a primeira delas era levar aqueles(as) que não tinham condições de sustento próprio para a agricultura e ali tirarem seu meio de sobrevivência. A segunda é que cabia aos diáconos visitar os lares e verificar nas despensas as necessidades básicas a serem supridas. Logo, Genebra passou a ser uma cidade de refúgio para os recentes na fé, principalmente os refugiados e vitimizados que precisavam ser recolocados nos campos de trabalho. Através do “bicho da seda” e do artesanato ele restabelece os oprimidos e desempregados à sociedade.
Nesse sentido, o trabalho passou a ser tratado como uma questão de culto e vocação
A questão do salário também foi explorada por Calvino. Ele se apresentava diante das cooperativas (sindicatos hoje) e reivindicava melhores salários. Em sua ideologia e teologia, se o empregador retivesse parte do salário do empregado, ele interferia dizendo que estava sendo tirado algo de Deus e não do empregado. Os pastores de Genebra, sob a orientação de Calvino sentavam-se às mesas com os empregadores para reivindicar salários justos. Enfim, Calvino baseava no cotidiano para suprir as necessidades sociais das pessoas.
Meio Ambiente

No momento das perguntas feitas por alunos, a questão do Meio Ambiente veio à tona. O professor José Carlos lembrou o tema que já foi abordado pela 51ª Semana Wesleyana e resultou no livro: Meio Ambiente e Missão: a responsabilidade ecológica das igrejas. Mas não parou por aí: “Todas as igrejas têm um desafio enorme com o cuidado com o meio ambiente, usos sustentáveis dos meios da terra”, disse ele. Concluiu dizendo que repensar o Credo Social numa perspectiva ecumênica envolve a responsabilidade ecológica das igrejas. Se as igrejas querem levar a sério sua missão, não podem deixar de debater sobre o meio ambiente. Do ponto de vista wesleyano, todos nós somos cuidadores da criação de Deus.
Continue Reading...

II Parte Credo Social

Raízes do Credo Social de Wesley até o século XIX

II Parte
Rauschenbusch e Wesley

Esses dois teólogos têm elementos comuns quanto à compreensão desantificação. Ambos viveram grandes mudanças estruturais. O século XVIII foimarcado pela fase de mudança industrial, ou seja, é um período de transição histórica. AInglaterra deixou de ser uma sociedade rural, agrícola e tradicional, sendo substituídapelas máquinas como símbolos daquilo que se chama civilização industrial. Por outrolado, junto com as máquinas veio a exploração do trabalho de mulheres e crianças. Já osmeios de produção estavam concentrados nas mãos de poucos.

Os Estados Unidos também foram palco de grandes mudanças no século XIX. Após a Guerra de Sucessão (Guerra Civil norte-americana) e até o fim da I GuerraMundial houve uma expansão muito forte do capitalismo sem empecilho algum. Isso pode ser exemplificado com o surgimento de novas organizações empresariais de grandes corporações, monopolizando o poder. Com isso, também houve um crescimento demográfico rápido e desordenado. Logo, os EUA recebem migração de diversos lugares do mundo. Ambos se defrontaram com as igrejas despreparadas com os desafios de seu tempo. As regras eram prisioneiras da ideologia dominante. Isso justificava um duplo contraste social.

Segundo o professor José Carlos, tanto Wesley como Rauschenbusch descobrem, junto ao povo pobre, a face de Deus como fonte de toda teologia. Ele citou o texto de Lucas 4 e Isaías 61. Wesley encontrou o povo em Bristol, 1739, ao ser convidado por Jorge Withfield a pregar ao ar livre. Para os dois, a salvação é social: ninguém poderia ser salvo isoladamente, mas na e com a sociedade. Segundo o palestrante, “eles descobrem o tema do Reino de Deus, são coerentes em sua prática missionária, pois naquela época preocupavam-se com a escassez de alimentos. A conseqüência do Evangelho Social se fez sentir em todas as denominações”.
Continue Reading...
 

Reflexões pastorais Copyright © 2009 WoodMag is Designed by Ipietoon for Free Blogger Template